terça-feira, 5 de agosto de 2008

Descriminação aos Gordos

Depois de ler o post da Docinho, decidi partilhar convosco a descriminação de que já fui alvo por ser gorda.

A minha descriminação começou em casa, ainda eu era bem novinha, e o meu pai, sim o meu próprio pai, tinha vergonha de andar comigo na rua.
O meu próprio pai insultava-me. Insultava-me por ser gorda e por me vestir como uma velha (eu devia de ter uns 14 anos).

A discriminação continuou em casa, desta vez por parte do meu avô materno, sim o meu próprio avô, que me dizia que era um monstro, um nojo, uma vergonha de mulher. Todas as refeições que eram feitas com ele à mesa, eu acabava por me ir embora a chorar.

A descriminação continuou quando arranjei um namorado que tinha vergonha de andar comigo na rua, portanto eu andava dum lado do passeio e ele do outro. Não havia qualquer gesto de carinho em público, alias, não havia qualquer tipo de contacto em público. Isto durou 8 meses até que ele me trocou por outra, também ela gorda.

Estava eu no secundário quando fiz amizade com uma moça, que por sinal não era nada magra nem bonita. Um dia convidou-me para ir a casa dela, e eu lá fui. Assim que a mãe me viu ficou repugnada a olhar para mim. Eu ignorei, já estava habituada a estes olhares. Mais tarde a minha amiga contou-me que a mãe não queria que ela andasse comigo porque eu era um monstro e parecia mal ela andar com alguém como eu.

Nessa altura fiz outra amiga, uma grande amiga, que felizmente não tinha qualquer problema de andar comigo. Mas há um dia que me chega aos ouvidos que as pessoas lhe perguntavam se ela não tinha vergonha de andar comigo na rua, porque eu era imensa, um horror. Confrontei-a com a situação e ela disse-me que não, não tinha qualquer problema de andar comigo, era minha amiga, gostava de mim.

A descriminação continuou na Universidade. Era o primeiro dia de aulas e eu estava a atravessar o pátio de entrada quando ouço, em alto e bom som, um grupo de caloiros: “Olha aquela! Tu querias era aquela para tu namorada! AH AH AH AH”.
Na Universidade voltou a acontecer uma situação idêntica, estava eu no refeitório quando um puto se vira para o grupo e diz: “Olha a tua mulher, linda! AH AH AH AH”.

A descriminação continuou nessa altura, quando conheci um grupo de amigos, através de uma amiga, e fomos beber café a uma esplanada. No dia seguinte, já sabia que, entre eles, me tinham gozado, insultado, humilhado, pelo facto de eu quase não caber na cadeira.

Isto são as situações que mais me marcaram, que me deixaram mesmo no fundo do poço.

Actualmente a relação que tenho com o meu pai e avô é excelente, com a minha perda de peso, tudo mudou.

E é por isto, e é por experiência própria que digo:

Nós gordos não somos vistos com os mesmo olhos com que são vistos os magros.
Nós gordos não somos vistos como pessoas mas sim como coisas sem sentimentos.
Nós gordos somos vistos como uns incapazes, como parasitas da sociedade, que só sabem é comer.


Eu gorda, já fiz ver a muita gente que não sou menos que ninguém.
Eu gorda um dia hei-de ser magra, não para agradar aos outros, mas para ser mais feliz.

16 comentários:

CC disse...

Olá Mishi...

Lembraste de mim?! Perdi o teu contacto... inclusivé cheguei a questionar num post pq é que tinhas privatizado o teu cantinho?! mas nunca mais deste noticias... :( folgo em saber que estás bem e que continuas na luta.

Beijo Light
CC

Just me!! disse...

Fikei sem palavras, as tuas palavras tocaram aki dentro...e lamento mto saber k mm a tua familia te julgou (sim , pk os filhos são espelho dos pais, e por isso se já novinha eras gordinha, talvez tenha havido um bocadinho de falta de orientação por parte da malta + crescida lá de casa...e se te empanturravas é pk te deixavam, é pk nunca tentaram seker compreender o pk do teu comportamento, não será??)...tds as outras terriveis experiências não são menos marcantes obviamente, e mostra os cerebros de ervilha k habitam este planeta...mas para esses nem vale a pena comentar...pk não muda nada e a malta desgasta-se sem necessidade...é ou não é?? de kk maneira, fico contente por saber k mudas 1º por ti, para te sentires bem, para seres + feliz AINDA, é por isso que desejo k sigas sempre em frente, pk esse é k é o caminho!!
Um beijinho com mta amizade!!

P.S. Não sei se alguma vez já to disse, mas és um ser humano mto especial...es uma mulher bonita com B grande!!

Evitz disse...

Obrigado pelas dicas!
Quanto ao teu post, é triste mas é a realidade... e infelizmente não me parece que esteja a tomar um rumo no sentido de melhorar, mas sim o contrário.

Mas pronto, já passou... agora tens a tua "nova família" que te ama muito, és uma mulher de sucesso... para os parvalhões que gozaram contigo, podes mostrar-lhes o dedinho.. e com muito orgulho :)

Beijinho*

luxas disse...

Olá linda espero que esteja tudo bem contigo, só hoje consegui ver o teu cantinho e li todos os posts que me faltavam, continuas a mesma pessoa linda e amiga de todos. Em relação ao teu post de 31 de julho, axei que mais uma vez estives-te ao teu nivel, notava-se que foi escrito pela nossa Mishi, tens razão em tudo o que escreves-te e bem. Es para mim um mulher com M, uma pessoa com um lindo coração. desejo que o teu sonho se realize porque tu mereces, apesar de seres mais cheinha do que desejas, és mais bonita do que a maior parte das magras. Porque tu tens coração, tens sentimentos de um verdadeiro ser humano lindo e lutador. Sabes que te adoro e terás sempre o meu apoio. Não ligues a pessoas sem pensamentos.
Um grande beijo

FanFiLiLi disse...

Eh pá! Não sei que dizer...
Não consigo perceber porque temos nós de ter esta mentalidade, esta vozinha na cabeça que nos diz que se somos diferentes então somos um lixo...

E a discriminação... e o modo como alguns seres humanos ferem os sentimentos dos outros para seu próprio prazer...

Não percebo, a sério!

Não sei como chegamos a este ponto, mas principalmente não sei como vamos sair dele!!

Beijocas e muita muita muita força!!

Porque nós somos importantes por aquilo que fazemos e não pelo que os outros julgam de nós!! ;)

Papoila disse...

Sem palavras.
Quando os próprios pais não nos protegem... nem sei q diga :S

Algodão Doce disse...

Ah..afinal não dava para comentar...e eu a pensar que o erro era meu...mas foi giro "ler-te" em silêncio...

Ainda bem que continuas com essa ideia, ser magra...agora agarra-te a ela e força!
Falo para ti e para mim...é tão difícil ..........

Beijinhos doces e boa semana
Algodão Doce

gotinha disse...

Olá!!
Depois de lêr os teus ultimos posts fiquei sem palavras.
Descreves perfeitamente os sentimentos de quem sofre desta doença e é descriminada pela sociedade e sim por alguns familiares, apesar de nunca ter atigido os 3 digitos percebo o que devem sentir pessoas que veem os seus gestos mais simples condicionados.
Digo-te de coração, tu és uma MULHER fantástica, Maravilhosa, Linda e além disso, provaste com a tua inteligência que consegues o que queres e com sucesso.
Continua nesta luta, continua aqui connosco, continua a ser um incentivo e exemplo de força e determinação.
Estou contigo querida!!
Um Beijo enorme e um resto de semana cheio de luz e paz.

Ana Sofia disse...

xiça mishi, n t indignes... pesavas 145 kgs sofrias de um grau bastante elevado d obesidade, mastal já passou! Tb fui alvo de duras críticas e n pesava axim tanto, portanto, imagino o kuão cruéis as pxoas são! Mas surpreendentemnt cnheço gordas c nojo dos gordos! e k se vergonha na cara dizem k têm nojo dos gordos, k a roupa d gorda mete nojo e coisas por aí! Kd os pp gordos são prconceituosos e n csguem rspeitar otros gordos (ás xs só pk são um pc + gordos k eles) o k podemos esperar dos restants? acrdita k sei o kuão duros são exes comntários. been there donne that. Uma mulher cm tu há-d mandá.los a todos pó c.....

Anónimo disse...

Olá

É com muito respeito e admiração que acabei de ler o post. Nunca passei tais descriminações, mas no meu entender devem de ser do mais cruel que existe. Mas com a sua força e coragem conseguiu ultrapassar tudo. Agora tem a sua própria familia que a adora.
Desejo que continue com essa força que demonstra ter, para que os kilitos que ainda lhe faltam voarem até ao espaço, quando lá chegarem "desfassem-se" e já não voltam mais a a poderem "aturmentar".

Beijinhos com muita força para uma Mulher com M grande.

PS. Se não quizer que volte a comentar, por favor envie-me um mail com isso mesmo, porque se não poderei voltar a comentar e poderá ficar aborrecida.

Felicidades

Anónimo disse...

PS 2. Esqueci-me de assinar

Arminda Pereira

Flávia disse...

Mishi,

Você passou mesmo por momentos muito tristes...diante dessas situações podemos nos posicionar de duas maneiras:
1. Afundar ainda mais;
2. Tirar delas a força para a mudança.

Torço muito por você.
Beijos
Flávia

Estela disse...

Olá minha querida!
Também eu estou sem palavras...por isso, calo-me!

Um beijo muito grande!

Lurdes Casaca disse...

É incrivel o que acabas de contar...
Fiquei sem palavras e muito revoltada por saber que há pessoas tão insensiveis...Eu felizmente nunca fui discriminada de uma forma tão brutal.

Agora é seguir em frente e deixar estes maus momentos bem lá para traz.

Muita Força para ti que és LINDA, DETERMINADA, LUTADORA, CORAJOSA............E MUITO MAIS...


Beijinhos
Lurdes Casaca

Sofia disse...

percebo-te perfeitamente, pois passei por experiencias muito parecidas. mas isso tambem fez de ti quem tu es, e triste mas de qualquer modo faz parte do passado. nunca mais.
e tenho a certeza que vais conseguir chegar onde queres!
bjs

Bolota disse...

Não consigo imaginar como será viver a infância e a adolescência assim... e mais não digo...

Bjos :o)
B.